Carregando...
Esportes

Brasil estreia com vitória no rúgbi em cadeira de rodas no Parapan…

O Brasil estreou com vitória na disputa do rúgbi em cadeira de rodas nos Jogos Parapan-Americanos Lima 2019. Nesta sexta-feira (23.08), a seleção brasileira, jogando no Polidesportivo Villa El Salvador, superou a Colômbia por 48 x 41 na primeira partida do time na fase eliminatória. Neste sábado (24.08), a equipe tem mais dois compromissos: contra o Canadá, às 12h (horário de Brasília), e contra os Estados Unidos, às 17h. No domingo, os desafios são contra a Argentina (11h) e Chile (19h), partidas que decidirão os classificados às semifinais.

José Higino (D) está na seleção desde 2011. Foto: Francisco Medeiros/ Ministério do Esporte

Capitão do time brasileiro, o brasiliense José Higino comemorou o resultado contra a Colômbia e fez uma projeção do caminho do Brasil em Lima. “Hoje jogamos contra um adversário que sabíamos que seria difícil. Conseguimos controlar o jogo e isso vai nos ajudar na progressão do campeonato. No sábado, temos os dois jogos mais difíceis dessa fase de classificação. A tabela foi um pouco ingrata, colocou os três jogos mais difíceis no começo. Queremos beliscar uma vitória ou até as duas contra o Canadá e Estados Unidos. É mais difícil, mas estamos nos preparando para isso e, para depois, enfrentarmos o Chile e a Argentina e aí lutarmos para buscar essa semifinal”.

Higino também falou sobre a sensação de disputar mais um megaevento com a seleção brasileira, que defende desde 2011, já tendo participado do Parapan de Toronto 2015 e das Paralimpíadas Rio 2016. “A emoção é indescritível. A gente já teve essa experiência no Rio, com a torcida a nosso favor. Aqui, estamos um pouco longe de casa, mas sabemos que está todo mundo lá nos apoiando, torcendo e com orgulho da gente. O que a gente se esforça para fazer é deixar o povo brasileiro orgulhoso e também nossas famílias e nossos amigos. É muito gratificante estar em um evento e representar milhões de pessoas e também essa camada da população com deficiência, que precisa de uma atenção especial”.

Foto: Rodolfo Vilela/ Ministério da Cidadania

O secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, representante do governo brasileiro no Parapan de Lima, acompanhou o triunfo dos brasileiros no ginásio e disse que ficou surpreso com o que viu. “Fiquei impressionado com a agilidade e com a capacidade estratégica de cada jogador em se livrar do marcador e conduzir a bola até a área de pontuação. Para mim foi uma experiência muito gratificante”, afirmou.

Décio Brasil e Mizael Conrado. Foto: Francisco Medeiros/ Ministério da Cidadania

Décio falou ainda sobre a atmosfera dos Jogos Paparan-Americanos e sobre o entusiasmo de toda a delegação por representar o país no maior evento esportivo do continente. “É uma honra poder estar aqui e ter essa oportunidade de estreitar os contatos com o Comitê Paralímpico Brasileiro e acompanhar de perto os atletas da delegação do Brasil. Ontem (22.08), tivemos uma experiência muito emocionante no hasteamento da bandeira do Brasil na Vila Paralímpica. A maior delegação que está aqui em Lima é a brasileira e a emoção que eles passam e a vibração contagiam todo mundo. Essa parceria só tem bons frutos a render”, continuou Décio Brasil.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado, também acompanhou a estreia do Brasil no rúgbi. “A expectativa é positiva. O clima é muito bom. O Brasil começou muito bem aqui em Lima e nossa torcida é para que continue assim para que nessa próxima semana possamos fazer o hino do Brasil tocar muitas vezes por aqui”.

Dos 12 atletas da seleção brasileira de rúgbi em cadeira de rodas que estão em Lima, nove recebem a Bolsa Atleta do governo federal. Oito são beneficiados pela categoria paralímpica e um integra a categoria internacional. No total, o investimento anual nesses atletas é de R$ 319,8 mil.

“O Bolsa Atleta tem ajudado a gente a se manter no esporte. O rúgbi, particularmente, é muito caro, os equipamentos são caros. A Bolsa é de fundamental importância para a nossa manutenção e para a nossa melhora no esporte”, frisou o capitão José Higino.

Luiz Roberto Magalhães, de Lima, no Peru – rededoesporte.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *